Postal da Conceição com 200 anos à mistura

crop_propospecto_do_lugar_da_conceicao
Prospecto do Lugar da Conceição tirado do ponto a segundo o Coronel José Sande de Vasconcelos, parte de “Cidade de Tavira e seus arredores”, datado de 1780 (original: http://purl.pt/22228

Este desenho do sítio da Conceição tem pelo menos 230 anos e saiu das mãos do engenheiro e brigadeiro José Sande de Vasconcelos. A legenda está praticamente ilegível e parecem serem visíveis várias casas e uma pessoa que possivelmente o desenhador pediu para posar no centro e que penso corresponder ao da fonte que existia (Anica, 2008) onde é agora o Parque Infantil. Ao fundo, à direita vê-se as costas da Igreja. Apercebemo-nos de uma rua que corre de uma ponta à outra do desenho, que penso que seja a Estrada Real que ia de Tavira a Castro Marim, o caminho para as Cabanas devia estar por aqui, um bocado mais para a direita, ou se calhar nem visível. Afinal naquela altura Cabanas já aparece em documentos e além do mais, teria que existir um caminho para o Forte de São João.

Sande de Vasconcelos na carta afirma que o desenho foi tirado do ponto a (pode-se ver onde está esse ponto na carta militar de que este desenho vem incluído),  que penso ser o terreiro onde os carros estacionam actualmente e que fica do lado esquerdo da Rua 25 de Abril para quem entra em Conceição vindo da Nacional 125 via Rotunda do Golfista (ou devia chamar-lhe Rotunda do Benamor ?) . O problema é que o tempo gastou de forma irrecuperável este documento. Mais sorte teve o desenho que engenheiro e cartógrafo militar com patente de Brigadeiro e mais tarde de Coronel fez de forma semelhante da Luz. Muita história ainda há-de se contar a respeito deste senhor. É aliás, de um excerto da mesma carta que foi extraído o banner deste blog, que comprova a primeira referência a Cabanas num mapa (apesar de haver registos de habitantes desde 1740).